A Morte Necessária de Cloud Atlas

Mas esta é a minha opinião, retirada de uma experiência de vida que infelizmente conduziu a alguma amargura.


Se mesmo assim Cloud Atlas fizer dinheiro internacionalmente, e conseguir ultrapassar o seu orçamento (supostamente 100 milhões de dólares, sem contar com campanha publicitária), esta produção internacional fará o sistema californiano cair em colapso. Não ocorrerá, receio, um renascer das cinzas melhor e ofuscante.

As convenções serão questionadas, cabeças rolarão e uma caça às bruxas transformar-se-á num horrível processo de devoração de novos e distintos talentos. Hollywood só tem uma forma de resolver desafios: assimilando o novo e competitivo. Não cria nada.

Se o épico de Tykwer e dos Wachowkis fizer um cêntimo a mais do aceitável, se provar lucro, então é ver as cortes de Santa Monica, Culver City, Burbank e Beverly Hills a correrem em debandada para esgotarem as prateleiras dos bestsellers mais originais na Barnes & Nobles, à procura de qualquer elemento comum a Atlas, nem que seja o conceito tão temido de “originalidade”.

O “anti-clássico” será a nova convenção.

“Mas poderá provocar uma enchente de melhores filmes, a tão esperada cura!”. Melhores fontes, mais hipóteses de produzir um objeto de qualidade, principalmente quando inspirado por um modelo quase divino, acabará por gerar melhor cinema e todos ficarão contentes, os transtornados conhecedores, a abusada audiência controlada por fórmulas menores e principalmente as gerações ignorantes que serão salvas de crescer com ídolos inferiores.

A minha dissertação é completamente negativa, mas quão ingénuos podem ser vocês ao acreditarem nisso?

Ninguém que governe um estúdio, nenhum produtor bronzeado e atormentado por hemorragias nasais tem a visão gloriosa de nos iluminar a consciência, provocar dúvida ou incitar discussões intelectuais.

Além disso, não são só os produtores de Hollywood que recusam a mudança absoluta. O sistema moribundo de argumentistas da Costa Oeste está acomodado a uma doutrina que se provou segura durante quase vinte anos, mas acabou eventualmente por sucumbir às suas próprias limitações: premissas e protagonistas subjugados à estrutura geram fórmulas que são menos reutilizáveis do que pensavam. Este mesmo sistema moribundo tem infelizmente demasiado prestígio, muralhas elevadas e raízes profundas que controlam não só a perceção e imaginário do público, mas de certa forma, e não se sabe o que esteve na origem, a mentalidade de marketing que fará de tudo para não ter que se revitalizar e reconhecer que está a assassinar a mente coletiva e o conceito de “entretenimento”.

Anúncios

Etiquetas:, ,

About ossosborea

Como nunca estive legalmente empregado, não posso dizer que estou a um passo do desemprego, mas só com o tempo livre presumido de alguém nesse estado poderia criar este espaço. Bem-vindos e demorem-se, espero que...

One response to “A Morte Necessária de Cloud Atlas”

  1. jc says :

    Sempre me passaram um pouco ao lado as vicissitudes e necessidades do mercado americano. Estou curioso por este filme. Esperemos por ele então.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: